História do Programa

[LEER EN LENGUA ESPAÑOLA]

O Programa Bolsas de Verão foi realizado pela primeira vez em janeiro e fevereiro de 1992, quando o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) desenvolvia o projeto que dotaria o Brasil de uma Fonte de Luz Síncrotron. A partir daquele ano, o Programa passou a ser regularmente realizado sempre nos meses de Verão no Brasil e, também, período de férias para os estudantes universitários da América Latina e Caribe.

Com a expansão do LNLS e a criação de outros Laboratórios (LNBio, CTBE e LNNano), o Programa Bolsas de Verão passou a ser realizado de forma integrada pelos quatro Laboratórios Nacionais do CNPEM, nas instalações que formam um campus de pesquisas e desenvolvimento tecnológico, localizado em Campinas, cidade com mais de 1 milhão de habitantes, a 100 quilômetros da capital São Paulo.

O estudante selecionado é orientado – de modo individualizado – por um pesquisador e/ou tecnólogo qualificado de um dos Laboratórios Nacionais do CNPEM. A missão do estudante é desenvolver um projeto proposto pelo Orientador e apresentar resultados em formas de comunicação oral (seminários), comunicação escrita resumida e comunicação escrita em forma de relatório final de pesquisa.

Para viabilizar a realização do Programa Bolsas de Verão do CNPEM são solicitados recursos financeiros a agências de fomento. Somadas as 26 edições do Programa – a última delas realizada em janeiro e fevereiro de 2017 – o Programa Bolsas de Verão já acolheu 344 estudantes. No 26º Programa participaram 25 estudantes (foto), selecionados dentre os 832 candidatos que se inscreveram.

Foto: Gustavo Moreno – Edição: Pâmela Machado / ACO-CNPEM – 5.01.2017

Em pé, da esquerda para a direita: Carlos Miguel Garcia Rosas (UNAM-México); Luis Yves Villegas Aguilar (UNAM-México); Martin Villagra (UNRosario/Argentina); Bernardo Araújo Souto (UFItajubá/MG); Rafael Cagliari (UFPelotas/RS); Bruno Toson (UFRGS); Vinnycius Pereira Almeida (UFG); Leonardo Oparacz Kutelak (UFParaná); Rodrigo Alonso Alarcón Rodríguez Paiva (Univesidad Peruana Cayetano Heredia); Rafael Cárbat Miranda (UFG); Helton Gonçalves de Medeiros (UFRJ); Samuel  José de Carvalho (UNESP/Guaratinguetá); Natã  Franco Soares de Bem (CEFET-MG); Marco Antônio Haas Vogt (UFRGS).

Sentados, da esquerda para a direita: Beatriz Domingues Lodi (USP/Escola de Engenharia de São Carlos); Talissa Alejandra Mosquera Sabogal (Universidad de Los Llanos/Colômbia); Jenny Paola Romero Castro (Universidad Distrital Francisco José de Caldas/Colômbia); Karen Aidee Jiménez Murillo (Instituto Tecnológico de Tijuana/México); Bruna Furtado Messias Góes (UFUberlândia/MG);  Ketlyn Wolfart Borth (Universidade Estadual do Centro Oeste/Paraná); Bárbara Fernanda Rievrs Fernandes de Cunha (UFMG); Denise Rodrigues Marinho (UF do Sul e Sudeste do Pará/Marabá); Bruna Inácio Trajano (UFSC); Dominique Sternadt Alexandre Ramos (UnB); Bianca Groner Queiróz (UFItajubá/MG).