O período de inscrições para o 19º Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) 2021/2022 do CNPEM será de 14 de maio a 15 de junho.

Nesta edição, 30 projetos científicos estão disponíveis aos alunos de graduação.

Importante: o estudante selecionado para o PIBIC deverá cumprir mínimo de 12 horas semanais com atividades presenciais.

Calendário

  • Inscrições PIBIC 2021/2022: de 14/05 a 15/06
  • Processo seletivo: de 20/06 a 20/07
  • Divulgação dos resultados: 30/07
  • Início das atividades no CNPEM: 01/09

Sobre o PIBIC do CNPEM

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Cientifica (PIBIC), financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), tem como principais objetivos desenvolver o pensamento crítico e despertar a vocação científica entre os estudantes de graduação nas diferentes áreas do conhecimento. O programa visa ainda contribuir para a formação de recursos humanos voltados à pesquisa e reduzir o tempo médio de permanência dos alunos na pós-graduação. O programa PIBIC proporciona ao bolsista não somente a aprendizagem de técnicas e métodos avançados de pesquisa, como também um ambiente de trabalho em equipe que visa a resolução de problemas científicos.

As bolsas PIBIC destinam-se a instituições públicas, comunitárias ou privadas, com ou sem curso de graduação, que efetivamente desenvolvam pesquisa e tenham instalações próprias para tal fim. São distribuídas segundo critérios que assegurem que os bolsistas sejam orientados por pesquisadores com competência científica e capacidade de orientação, com  título de doutor ou perfil equivalente, e que estejam exercendo plena atividade de pesquisa, evidenciada por sua recente produção intelectual.

As bolsas PIBIC são concedidas a alunos que estejam efetivamente matriculados em cursos de graduação no Brasil. Além disso, as atividades do aluno previstas no projeto de pesquisa pressupõem uma frequência mínima de trabalho presencial em laboratório, nas instalações do CNPEM, em Campinas-SP.

O PIBIC têm período de vigência de doze meses, iniciando-se no mês de agosto de cada ano. As quotas às quais o CNPEM tem direito são distribuídas de acordo com critérios de mérito acadêmico por um Comitê formado por pesquisadores do próprio CNPEM e pesquisadores convidados. Este mesmo Comitê acompanha o desenvolvimento dos bolsistas por meio de relatórios e via avaliação dos seminários nos quais todos os bolsistas têm a obrigação de apresentar seus trabalhos.

 

Mais informações sobre o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC, acesse o website do CNPq.

Objetivos

  • Despertar vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação.
  • Contribuir para reduzir o tempo médio de titulação de mestres e doutores.
  • Propiciar à instituição um instrumento de formulação de política de iniciação à pesquisa para alunos de graduação.
  • Estimular uma maior articulação entre a graduação e pós-graduação.
  • Contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa.
  • Contribuir de forma decisiva para reduzir o tempo médio de permanência dos alunos na pós-graduação.
  • Estimular pesquisadores produtivos a envolverem alunos de graduação nas atividades científica, tecnológica e artística-cultural.
  • Proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensar cientificamente e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa.

Em relação aos orientadores: Estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação nas atividades científica, tecnológica, profissional e artístico-cultural.

Em relação aos bolsistas: Proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensar cientificamente e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa.

Sobre o CNPEM

Ambiente de pesquisa e desenvolvimento sofisticado e efervescente, único no País e presente em poucos polos científicos no mundo, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações (MCTI). O Centro opera quatro Laboratórios Nacionais e é berço do mais complexo projeto da ciência brasileira, o Sirius, uma das mais avançadas fontes de luz síncrotron do mundo.

O CNPEM reúne equipes multitemáticas altamente especializadas, infraestruturas laboratoriais mundialmente competitivas e abertas à comunidade científica, linhas de pesquisa em áreas estratégicas, projetos inovadores em parcerias com o setor produtivo e ações de treinamento para pesquisadores e estudantes. O Centro constitui um ambiente movido pela busca de soluções com impacto nas áreas de saúde, energia, meio ambiente, novos materiais, entre outras.

As competências singulares e complementares presentes no CNPEM impulsionam pesquisas e desenvolvimentos nas áreas de luz síncrotron; engenharia de aceleradores; descoberta de novos medicamentos; mecanismos moleculares envolvidos no surgimento e na progressão do câncer, doenças cardíacas e do neurodesenvolvimento; nanopartículas funcionalizadas para combate de bactérias, vírus, câncer; novos sensores e dispositivos nanoestruturados para os setores de óleo e gás e saúde; soluções biotecnológicas para o desenvolvimento sustentável de biocombustíveis avançados, bioquímicos e biomateriais.

Siga nossas redes sociais

InstagramLinkedInYouTube

Contato

  • Escreva sua mensagem aqui. A Coordenação do PIBIC retornará assim que possível