Comitê Organizador

Gustavo de Medeiros Azevedo (LNLS/CNPEM),

Ingrid David Barcelos (LNLS/CNPEM),

Murilo Santhiago (LNNano/CNPEM),

Juliana Helena Costa Smetana (LNBio/CNPEM),

Juliana Conceição Teodoro (LNBR/CNPEM),

Renan Picoreti Nakahara (CNPEM)

Vitor Acioly Barbosa (UFRJ, SBF)

Antonio Carlos Fontes dos Santos (UFRJ, SBF)

Thereza Cristina de Lacerda Paiva (UFRJ, SBF)

Comitê Local

Amanda Kokol (CNPEM)

Ariane Almeida (LNLS/CNPEM)

Dora Marques (CNPEM)

Lucas Dias (CNPEM)

Luciana Noronha (LNLS/CNPEM)

Luiz Nacimento (CNPEM)

Murilo Oliveira (CNPEM)

Renan Picoreti Nakahara (CNPEM)

Sobre a SBF

A SBF é uma entidade de utilidade pública sem fins lucrativos, fundada em quatorze de julho de 1966. Seu principal objetivo é a divulgação e promoção do conhecimento em Física no Brasil.

PRINCIPAIS AÇÕES DA SBF

• Organização anual de seis Encontros Temáticos, Encontros Regionais e seis Escolas em diferentes áreas da Física.

• Publicação das revistas Brazilian Journal of Physics (BJP), Revista Brasileira de Ensino de Física (RBEF) e Física na Escola.

• Organização das Olimpíadas Brasileiras de Física, envolvendo quase um milhão de estudantes de escolas privadas e públicas.

• Coordenação do Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física (MNPEF), hoje com 59 pólos em todas as regiões do país, para professores do Ensino Médio e Fundamental.

• Outorga do Prêmio José Leite Lopes, de melhor tese de doutorado, o Prêmio Ernesto Hamburger, de divulgação de Física, e o Prêmio Carolina Nemes, para físicas em início de carreira.

• Organização do programa de estágio para professores do Ensino Médio na Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN).

Sobre o CNPEM

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Localizado em Campinas-SP, possui quatro laboratórios referências mundiais e abertos à comunidade científica e empresarial.

Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) opera a única fonte de luz Síncrotron da América Latina e está, nesse momento, construindo Sirius, o novo acelerador brasileiro, de quarta geração, para análise dos mais diversos tipos de materiais, orgânicos e inorgânicos; o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) desenvolve pesquisas em áreas de fronteira da Biociência, com foco em biotecnologia e fármacos; o Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR) pesquisa soluções biotecnológicas para o desenvolvimento sustentável de biocombustíveis avançados, bioquímicos e biomateriais, empregando a biomassa e a biodiversidade brasileira; e o Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) realiza pesquisas com materiais avançados, com grande potencial econômico para o país.

Os quatro Laboratórios têm, ainda, projetos próprios de pesquisa e participam da agenda transversal de investigação coordenada pelo CNPEM, que articula instalações e competências científicas em torno de temas estratégicos.